A importância do ‘backup’ na cloud

Imagina que você está concluindo um projeto de edição e de repente acontece uma queda de energia. Seu trabalho não estava salvo em um ‘drive’ e provavelmente houve perca de boa parte dele. Começar do zero é bastante cansativo, não é mesmo?

E agora pense em um ambiente de T.I com cinquenta máquinas operando, e ocorresse a mesma interrupção instantânea do sistema, causando prejuízo de dados sensíveis. Seria possível recuperar os danos?

Preparamos este artigo para lhe mostrar o quanto é necessário fazer ‘backup’ dos seus dados, independente do porte da sua empresa. Veja abaixo:

 ‘Backup’ 3- 2 -1

  Esta é basicamente uma regra utilizada para minimizar a perda de dados e garantir que eles sejam recuperados com eficiência e segurança. Essa ideia inicial partiu do fotógrafo Peter Krogh, um famoso profissional de ativos digitais. Logo, o princípio utilizado por ele, ficou definido como boa prática de ‘backup’ pelos principais provedores de armazenamento em cloud.

Vamos explicar brevemente o que significa cada número da sequência na proposta apresentada por ele:

  • Três: significa que você precisa ter pelo menos três cópias diferentes em dispositivos diferentes. Se há possibilidade de falha numa proporção de 1/100 no armazenamento de um ‘backup’, em três ‘backups’ a probabilidade diminui.
  • Dois: Armazenar essas cópias em duas mídias diferentes, ou seja, discos locais, mídias removíveis e armazenamento na nuvem.
  • Um: Guardar uma cópia externa do ‘backup’, ou seja, em uma nuvem.

Seguindo essas práticas, a perspectiva de falha é reduzida á zero, visto que a garantia de recuperação de desastres é efetiva, independente se os dados são individuais, corporativos, físicos ou virtuais.

  Gerenciamento de ‘backup’

O armazenamento na nuvem pode ser feito através de ferramentas seguras que proporcionam o ‘backup’ rápido. Um exemplo é a ‘Veeam Cloud Connect’, que faz a integração dos ambientes físico e virtual, mantendo uma réplica na nuvem de forma simples e prática, onde a empresa não vai precisar investir em uma infraestrutura.

Segue alguns mecanismos dessa ferramenta:

  • ‘backups’ externos’ hospedados por uma conexão SSL;
  • controle e visibilidade através de um console;
  • arquitetura completa com aceleração de ‘WAN’ integrada;
  • criptografia de ponta a ponta sem afetar negativamente as taxas de redução de dados;
  • licenciamento do Veaam Cloud Connect, ‘backup’ e replicação para todos os usuários finais.

O gerenciamento de arquivos em cloud, garante a disponibilidade e proteção dos dados, independentemente do local onde eles estejam. Em um plano de recuperação de desastres, há dois métodos utilizados:

  1. BaaS: ‘Backup’ como Serviço;
  2. DRaaS: Recuperação de Desastres como Serviço.

São, sobretudo soluções fornecidas para manter a continuidade do funcionamento do ambiente na nuvem, de forma segura, não necessitando de um repositório externo.

  Eficácia do armazenamento cloud

O armazenamento de dados está inteiramente ligado ao funcionamento adequado do T.I atrelado a um bom provedor cloud, a empresa tem garantia de recuperação de dados a níveis superiores. O acompanhamento é gerenciável mediante relatórios e até mesmo de monitoramento.

A boa prática de ‘backup’ e a flexibilidade de recuperação de dados confere a funcionalidade do sistema na totalidade. Para entender melhor como atua o ambiente na infraestrutura cloud, acompanhe em nosso ‘blog’ e siga nossas redes sociais.